Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Portugal alimentou a Alemanha

12.02.12 | Alice Alfazema

 

 Fábrica de conserva de peixe, Setúbal 1938

 

 

Há pedaços de história que não devem de ser esquecidos, rumos que foram partilhados, sofrimentos.

Esta é uma foto tirada por Américo Ribeiro, em 1938, e faz parte do seu livro "Setúbal d`outros tempos".

 

A foto retrata  a visita da organização alemã "Força pela Alegria" a uma fábrica de conservas de peixe em Setúbal. Pode-se ver as mesas em forma de cruz suástica e os retratos  de Carmona, Hitler e Salazar.

 

Para que estas conservas fossem exportadas para a Alemanha o povo português passou fome, viveu miseravelmente - sofreu. Os pescadores, seres considerados ignorantes, foram os heróis que pescaram o peixe, as suas mulheres amanhavam-no e embalavam-no para que lá longe alguém se alimentasse, com um produto de qualidade. A qualidade de vida  portuguesa era péssima, as crianças andavam descalças e passavam fome, uma sardinha dava para cinco pessoas, carne só em festas, brinquedos não havia, luxos também não.

 

 

 

 

Alice Alfazema

11 comentários

Comentar post