Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

10.12.20, Alice Alfazema

Ao longo deste ano aquilo que mais tenho sentido a falta é de ouvir música ao vivo, já o disse aqui e volto a repetir, é como uma fome que não consegue ser apaziguada, porque ainda não há alimento que a mate. 

Viaja através dos sons

Vem e vai

Balançando 

leve, leve, 

Sente 

Aonde vais

De onde vens

Sensações  que alguém escreveu numa pauta

Como se os risos se prolongassem entre as notas musicais

Como se as lágrimas corressem devagar num rosto angustiado

Como se o som batesse no teu coração dando volume a cada batida

Como se o teu cérebro passasse a ter a capacidade de dançar

Na tua pele sentes a brisa de um arrepio

A vontade de ir

Procurar

Sair do lugar 

Encontrar o tempo que fica entre o ir e o estar

 

 

2 comentários

Comentar post