Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Entrelaçados

13.10.20, Alice Alfazema

otoño_Valentí Gubianas.jpg

 

Ilustração Valentí Gubianas

 

Estas folhas que agora caem são diferentes, nasceram enquanto festejávamos a Primavera confinados dentro de casa, na altura em que se ouviam palmas à janela e se punham arco-íris à janela. Talvez eu vá guardar algumas destas folhas dentro de um livro, irei elegê-las como marcadores de páginas e de tempo.

Hoje de manhã caminhei em frente ao Sol, e num passo vagaroso observei o resto do orvalho que ainda havia nas ervas bravias, a brisa bem fresca da manhã lembrou-me que o Outono está agora a querer impor-se, e eu não resisto, já visto um casaco quando saio de casa. E sabe tão bem sermos aconchegados por um tecido que nos afaga à medida em que caminhamos sentido o friozinho na cara.  

O Outono brinca connosco, despindo as árvores, mudando as cores à paisagem, soprando ventos ariscos entre os ramos seminus e ressequidos. Dá-nos o sono de presente, abranda o nosso cérebro, obriga-nos a pensar de um modo reflexivo quando olhamos as suas cores tranquilas. É o tempo de abrimos as nossas gavetas e de escolhermos as mantas que nos vão acompanhar nos próximos meses.

 

 

6 comentários

Comentar post