Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Energia mental

20.09.11, Alice Alfazema

 

- Sabes porque é que a maior parte das pessoas dorme tanto?

- Não, porquê?

- Porque não tem mais nada para fazer. As pessoas que se levantam com o nascer do sol  têm uma coisa em comum.

- Loucura?

- Que graça. Não,têm um objectivo que acende o fogo do seu potencial interior. São motivadas pelas suas prioridades, mas não de uma maneira doentia ou obsessiva. Fazem-no sem esforço. E como sentem entusiasmo e paixão pelo que fazem na vida, essas pessoas vivem no presente. A sua atenção está completamente virada para a tarefa que têm em mãos, portanto não há fugas de energia. Essas pessoas são as mais vibrantes e enérgicas que hás-de conhecer em toda a tua vida.

- Fugas de energia? Parece-me um discurso muito New Age, Julian. Aposto que não aprendeste essa terminologia na Universidade de Harvard.

- Tens razão. Os Sábios de Sivana foram os pioneiros desse conceito. Embora exista há séculos, a sua aplicação é tão relevante nos tempos que correm como na época em que surgiu. Existem demasiadas pessoas consumidas por preocupações desnecessárias e infindáveis, que esgotam toda a nossa vitalidade e energia. Já alguma vez viste o interior de um pneu de bicicleta?

- Claro que já.

- Quando está completamente cheio, leva-te facilmente ao teu destino. Mas se tiver fugas, o pneu acaba por esvaziar-se e a tua viagem é abruptamente interrompida. É assim que a mente funciona. A preocupação faz com que a tua preciosa energia mental vaze, tal como o ar a vazar do interior de um pneu. Em breve ficas sem energia.

 

 

in, O monge que vendeu o seu Ferrari, Robin S. Sharma

 

 

 

 

 

Alice Alfazema