Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Na hora da tortura

15.08.18 | Alice Alfazema | ver comentários (2)
 Quando eles dizem que eu cheiro a rato, sou obrigado, sou obrigado! sem dó nem piedade a ir para a banheira. Fazem-se de bonzinhos e compram shampoo com cheirinho bom e esfregam-me com a esponja, até eu estar completamente exausto e mudar de cor. Malvados! Hei-de (...)

Eucaliptos e a ganância - Rastilho: Monchique

12.08.18 | Alice Alfazema | comentar
"Então agora, vão dizer outra vez que o eucalipto não tem culpa nenhuma disto?" Aqui, no lugar de ignição do fogo, não há grande volta a dar-lhe. Tudo o que se vê à volta do pastor é uma paisagem densa de árvores, e todas da mesma espécie. Eucalyptus globulus, (...)

Haja ou não haja frutos

11.08.18 | Alice Alfazema | ver comentários (1)
 Ilustração Andrea Rivola    Pelo sonho é que vamos,comovidos e mudos. Chegamos? Não chegamos?Haja ou não haja frutos,pelo sonho é que vamos. Basta a fé no que temos.Basta a esperança naquiloque talvez não teremos.Basta que a alma demos,com a mesma alegria,