Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Nazaré

22.01.19 | Alice Alfazema | comentar
Estou encantada com a obra de Artur Pastor, fotógrafo português do século XX que retratou Portugal, as suas gentes, o quotidiano, a miséria que se vivia à época, mostrando através da sua lente pormenores que escaparam por entre os tempos. Escolhi esta fotografia para (...)

#diariodagratidao 22-01-2019

22.01.19 | Alice Alfazema | ver comentários (2)
 Ilustração Yuji Kanamaru   “Ela crescia nos sonhos, digo a Roberto enquanto pintamos o cartaz. A Árvore das Palavras. Para contornar o seu tronco seriam precisas nove luas. E cada folha era extensa como um voo de pássaro.” “ Viver é muito fácil, porque (...)

Dez anos depois

20.01.19 | Alice Alfazema | ver comentários (1)
 Este tipo de agricultura intensiva causa a erosão dos solos, a destruição de linhas de água e a eliminação de corredores ecológicos, além do aumento do uso de fertilizantes e pesticidas que contaminam os sistemas de água. A recolha das azeitonas é feita à (...)

#diariodagratidao 20-01-2019

20.01.19 | Alice Alfazema | ver comentários (1)
  Hoje é domingo, e como sempre aos domingos a miúda ensaia cá em casa na sua flauta transversal, isto acontece quase sempre que estou a tomar um duche, enquanto isso ela toca, faz vibrato e toca. Sei que poucas pessoas se podem dar a um luxo destes, ouvirem um concerto (...)

Gestos

20.01.19 | Alice Alfazema | comentar
 Ilustração Anna Franczuk  Abejaruco.En tus árboles oscuros.Noche de cielo balbucientey aire tartamudo. Tres borrachos eternizansus gestos de vino y luto.Los astros de plomo giransobre un pie.Abejaruco.En tus árboles oscuros. Dolor de sien oprimidacon guirnalda (...)