Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Uma pergunta por dia: As palavras podem ser equiparadas ao vento?

Novembro 15, 2014

Alice Alfazema

Ilustração Zara Picken

 

Estou vivo mas não tenho corpo
Por isso é que não tenho forma
Peso eu também não tenho
Não tenho cor

Quando sou fraco
Me chamo brisa

E se assobio
Isso é comum

Quando sou forte
Me chamo vento

Quando sou cheiro
Me chamo pum!

 

Vinicius de Moraes 

 

Uma pergunta até ao final do ano, quem quiser responder esteja à vontade.

 

Alice Alfazema

 

Maio dia 11

Maio 11, 2014

Alice Alfazema

 ♥

Pintura Almeida Júnior

 

Hoje tem sido um dia dedicado à leitura. Deixo-vos aqui algumas mesinhas que recolhi nas minhas leituras, espero que vos ajudem no vosso dia-a-dia :), fico também à espera de outras que conheçam. Pode parecer estranho aquilo que não conhecemos, mas aos olhos de quem conhece é perfeitamente natural que se utilizem conhecimentos populares, muitos deles com larga experiência de uso. Outros olhares o mesmo planeta, a mesma espécie.

 

- Esterilidade: - Engolir vermes brancos e aranhas.

- Abcessos: - Escaravelho esmagado.

- Hérnia: - Fel de galinha; sangue de perdiz.

- Doenças dos olhos:  - Fel de solha.

- Males dos dentes: - Toque com um bico de pica-pau.

- Escrófulas: - Toque com sangue de pica-pau.

- Males dos cabelos: - Inalação de pó de pica-pau mumificado.

- Tuberculose: - Engolir de uma só vez um ovo do pássaro Koukcha.

- Verrugas: - Suor de cavalo.

- Tosse: - Caldo de pombo.

- Mordidelas de cão raivoso: - Pó de patas do pássaro tilégous trituradas.

- Febre: - Pendurar pelo pescoço um morcego seco.

 

Estas mesinhas pertencem a alguns povos siberianos, foram descritas por Lévi-Strauss, antropólogo. 

 

 

Alice Alfazema

 

 

 

 

Uma pergunta por dia: O que nós sabemos impede-nos de descobrir o que não sabemos?

Dezembro 23, 2012

Alice Alfazema

Quanto mais os homens aprendem, mais eles enchem as suas mentes de conhecimento, e menos estão preparados para examinarem de um ponto de vista crítico o fundamento dos pensamentos que deram forma às suas concepções sobre as coisas. É nesse sentido que se tem correctamente afirmado que é o que nós sabemos que nos impede de descobrir o que não sabemos.

 


M. De Broglie



Uma pergunta por dia até ao final do ano, quem quiser responder esteja à vontade




Alice Alfazema

Renhánhau na dança do varão

Outubro 09, 2012

Alice Alfazema

 

 

O que é preciso é gente

gente com dente

gente que tenha dente

que mostre o dente

 

Gente que seja decente

nem docente

nem docemente

nem delicodocemente

 

Gente com mente

com sã mente

que sinta que não mente

que sinta o dente são e a mente

 

Gente que enterre o dente

que fira de unhas e dente

e mostre o dente potente

ao prepotente

 

O que é preciso é gente

que atire fora com essa gente

 

Ana Hatherly




Alice Alfazema

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

O meu cão é um amor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D