Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS - ARTIGO 1.º

Junho 30, 2016

Alice Alfazema

branco.JPG

 

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

 

 

 

Texto adoptado e proclamado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, na sua resolução 217 - A(III), de 10 de Dezembro de 1948.

 

 

 

Alice Alfazema

 

 

 

 

Sabes coisas porque os outros sabem, ou sabes porque queres fundamentar o saber?

Junho 30, 2016

Alice Alfazema

 

ilustração Liese Chavez

 

 

Hoje parece que o dia é dedicado às redes sociais. Qualquer coisa como dia mundial... Se por um lado elas aproximam as pessoas, por outro causam dependência e dão a sensação de obrigatoriedade de ter de saber o que os outros sabem. Mas será que realmente sabem? Nestes últimos tempos temos assistido ao saber adquirido nessas bandas, basta olharmos para o mundo real para vermos o tipo de aprendizagem adquirida na base do desconhecimento, na certeza do boato, na ordem daquilo que hoje é partilhar. Partilhamos? Basta ver o novo vídeo da Unicef. Olhar os outros através do écran é um saber em vácuo. 

 

Alice Alfazema

 

Micro contos - A bica

Junho 29, 2016

Alice Alfazema

Foram beber a bica depois do almoço, uma sandes e um sumo, coisa pouca, porque o biquíni e o Verão estão aí à espreita. Sentaram-se na esplanada florida e pediram os cafés. Entretanto, actualizaram-se nas redes sociais, mais uma foto mais um sorriso. Qual carrossel numa feira qualquer. Então conversamos ou não? Qualquer dia ponho isto no meu blogue. Qual é mesmo o nome do teu blogue? Alice Alfazema. Do sapo... Bora lá ver! 

 

 

 

Alice Alfazema

O aqui e o agora

Junho 29, 2016

Alice Alfazema

malaguetas.JPG

 

Esta manhã foi a mais bela de todas as manhãs. Cheia de ti. Do teu brilho, do teu cheiro, do teu sorriso igual ao das maçãs. Ainda tenho nos meus olhos o brilho dos teus olhos. Nunca, como hoje, desejei estar contigo numa ilha. Uma ilha deserta, mas cheia de nós. E à tua pergunta natural: "o que é que estamos aqui a fazer?", eu responderia também naturalmente: "se cá estamos, é porque fazemos cá falta!".

 

 

Joaquim Pessoa, in  Ano comum

 

 

 

Alice Alfazema

 

 

 

 

A fome nas escolas revela-se através da letra A?

Junho 29, 2016

Alice Alfazema

Outras perguntas retiradas do blogue Blasfémias.

 

 

Se se disser que os meninos desrespeitam o que foi acordado com as suas famílias temos um problema? Se se designar a coisa como “desperdício alimentar” temos uma causa fofinha? Se os alunos do escalão A não comem nas cantinas comem onde? Oficialmente as suas famílias não terão dinheiro para eles comerem noutro lado?

 

 

Acrescento eu:

 

Se olharmos para o lado, ou se enfiarmos a cabeça no chão, já não temos problema?

 

Quem ganha o ordenado mínimo não passa fome?

 

Só passa fome quem tem direito a subsídios?

 

Mesmo que eu mostre o meu lado social no facebook, onde vou de férias, as roupas caras que comprei, posso ter direito a escalão A?

 

Posso ir comer pizzas, e comprar sacadas de gomas, na tasca perto da escola e manter o direito à refeição?

 

Passo o cartão no refeitório em como comi a refeição, mas vou comer na tasca mais próxima, e posso manter o direito à refeição grátis?

 

 

 

 

Alice Alfazema

 

O que é ser enfeitiçado?

Junho 27, 2016

Alice Alfazema

Enfeitiçar é virar a gente pelo avesso: as coisas boas ficam escondidas, não têm permissão para aparecer; e as coisas ruins começam a sair. Todo mundo é uma mistura de coisas boas e ruins; às vezes a gente está sorrindo, às vezes a gente está de cara feia. Mas o enfeitiçado fica sendo uma coisa só…

 

 

 

Ver o resto da resposta aqui.

Alice Alfazema

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

O meu cão é um amor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D