Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Flamingos azuis

Março 31, 2012

Alice Alfazema

 

 

 

 

Há muito tempo, quando o Tejo era azul, existiam nas margens do rio flamingos azuis. A sua cor devia-se a um mineral existente na água e, quando eles se banhavam as suas penas reluziam num azul brilhante e encantado. Quando voavam faziam reflexos dourados pelo sol, e as suas crias cresciam livres e despreocupadas. O rio banhava suavemente as margens e os dias eram mornos e preguiçosos.

 

Vieram os Homens e começaram a poluir o rio e o ar. Nas margens acumulou-se lama e detritos. O rio ficou baço. O rio perdeu a cor azul. Os flamingos perderam a sua cor azul. Perderam os reflexos dourados.

 

E vieram mais Homens, sem escrúpulos, e venderam os terrenos onde os flamingos azuis habitavam. E nesse terreno construi-se um empreendimento comercial que tem um nome estrangeiro. É muito moderno. Tem lojas, daquelas que há em todo lado. Vêm pessoas em excursões, e comem muita comida, e não compram nada, vão para ali porque pensam que aquilo é moderno. Mas, pensam que é moderno, porque nunca chegaram a ver as cores dos flamingos azuis, nunca contemplaram os seus reflexos. Nunca viram o rio pintado de azul.

 

Esses Homens que destruíram a casa dos flamingos azuis, foram julgados, mas foram salvos pelas suas leis criadas para os defenderem.

 

Os flamingos não têm dinheiro, mas são de todos, são do planeta, são um património universal, o qual eles não tinham o direito de matar.

 

No entanto, num portão à beira rio, existem flamingos azuis, para que os que ali passam se lembrem que o ambiente é um património valioso e que todos temos o dever de o proteger.

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Produtos de Portugal (30)

Março 30, 2012

Alice Alfazema

 

 

 

 

A Avianense é uma antiga fábrica de chocolates em Portugal. Iniciou a sua actividade em 1914, com o fabrico de chocolates (tabletes, ovos e fantasias de Natal), chocolate e cacau em pó, torrefacção de cevada, napolitanas, bombons de vários tipos, dos quais se destaca o bombom "Imperador", o mais prestigiado.

 

Ver mais em: Avianense

 

 

Colchão de chocolate

 

Ingredientes:

 

- 100g de chocolate em pó Avianense;
- 250g açúcar;
- 300g de farinha;
- 100g de manteiga;
- 2 Ovos;
- 1 Chávena de leite;

 

Método de preparação:

Desfaça o chocolate em pó no leite quente e deixe arrefecer. Misture o açúcar com a manteiga até obter uma massa homogénea. Adicione as gemas, a farinha e o chocolate já derretido. Junte as claras em castelo. Leve a cozer em forno moderado, em forma assadeira untada e polvilhada com farinha. Retire do forno e espalhe o chocolate sobre o bolo ainda quente. Depois de frio corte em quadrados. Decore a gosto.

 

 

 

Escolha uma boa companhia e partilhe. Acompanhe com moscatel de Palmela. Desfrute e relaxe, a vida não espera por si - ela acompanha-o.

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Pontes e balões

Março 29, 2012

Alice Alfazema

Joanna Newsom "Bridges and Balloons"

 

Acreditar exige muita energia, no entanto permite-nos atravessarmos pontes e chegarmos a destinos muitas vezes inimagináveis. Destinos esses que poderíamos pensar que éramos incapazes de os percorrer. Acreditar é um modo de vida. Acreditar é construir e voltar a reconstruir. Acreditar é não ligar a preconceitos e a ideias podres de espírito. Acreditar é o nosso lado sensível, no entanto, é o mais forte. Acreditar em nós próprios é o melhor presente que podemos nos oferecer. É um gostar singular, que mais ninguém nos pode oferecer.

 

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Crianças no mundo

Março 28, 2012

Alice Alfazema

 

Crianças atrás das grades, em pesadelos de momentos ruinosos onde a sua personalidade será afectada para sempre, onde a sua infância  jamais será vivida. A hipocrisia de virar a cara para o lado e, comentar taxas de juro, subidas e descidas de mercados corruptos, revisões de leis, com mais leis e mais leis, que mais parecem teias, onde há saídas sempre à medida daquilo que se quer. Enquanto isso eles sofrem, no entanto parece que as suas vidas não valem nada, pois não tem nada para oferecer. São risos que se perdem, cores que se desbotam, sofrimentos precoces, ideais que morrem.

 

Onde mora a solidariedade?

 

Onde estão as Mães?

 

Onde estão os Pais?

 

Onde está o Amor?

 

Onde mora o optimismo?

 

Onde moram os direitos universais das crianças?

 

Uma criança é sempre um ser indefeso, o seu estado é sempre inocente, e as suas atitudes são  sempre consequencias das suas vivencias. É urgente mudar atitudes, é urgente olhar, é urgente encarar a realidade, é urgente pensar que o mundo sensível faz parte de nós e começa na infância. As desigualdades sociais são um cancro que se alastra através das reacções dos que são lideres políticos, responsáveis por instituições, empresários, adultos que fazem do mundo aquilo que se vê, que se sente, e no qual se representam.

 

É possível dormir tranquilo, quando se sabe que outros seres são destruídos todos os dias?

 

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

2º aniversário

Março 28, 2012

Alice Alfazema

 

Ilustração de Victoria Kirdiy

 

A menina Alice Alfazema faz  hoje dois aninhos, os seus cabelos cresceram e já pôde fazer umas tranças. Está menos tímida que no ano passado. Continua com uma visão sonhadora do mundo e não se importa com as virgulas, com os vocativos, ou outros afins, fora do lugar. Está contente por o contador de visitas ter mais algarismos. Está bem instalada no Sapo, que tem uma cara alegre. Gosta das origens. Gosta do jeito manso das histórias de encantar. Gosta de estar sentada aqui. Gosta do delito de opinião, onde tem aprendido a fazer recortes do quotidiano na sua ronda dos dias. Descobriu que à pau para toda a obra que por vezes até são paus de ferro. Que tem lugar na bancada da nossa fé, não sabe o que há-de fazer, pois nunca assistiu a um jogo de futebol. Descobriu que há outras Alices por aí, que partilham ideias idênticas. Já se viu na pradaria do forte apache, enfim, descobertas de muitos olhares, que voam como mariposas. Apesar dos seus tenros anos já desfrutou de muitas experiencias, neste mundo virtual, mas que tem tanto de partilha. Os meus momentos, os vossos momentos, desde que estamos sentados aqui e aí, até ao teclar, destas letras que agora aparecem, e que podem agora ler, são momentos meus e vossos que se cruzam, e voltam numa partilha de emoções. Um agradecimento especial para aqueles que me oferecem  fotografias e com as quais posso embelezar esta menina pintada de Alfazema. Obrigada, a todos aqueles que me visitam e que partilham comigo estes momentos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Cães de loiça

Março 27, 2012

Alice Alfazema

 

Este animal é o cão de sonho dos vizinhos que odeiam o ladrar, o uivar, os pelos que voam para o quintal, as mijadelas no muro e no portão. É o cão que um bom alergologista aconselha ao seu paciente. É o cão que qualquer marido, mulher, criancinha, almeja ter, pois poderá dar imensos passeios sem levar o saco plástico ou ter que fingir que não se viu a cagadela na linda relva do jardim ou noutro sitio qualquer. Este lindo bichinho têm o poder de afastar as criancinhas que querem fazer festinhas aos animais. É muito dócil e querido. Na componente financeira, são extremamente económicos, não comem ração, nem restos, nem nada. Não é necessário vaciná-los, nem ir com eles ao veterinário. Podem ficar em casa sem perturbar as férias dos donos. Basta ter um simples pano do pó, para que se consiga domesticar este lindo animal.

 

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Produtos de Portugal (29)

Março 26, 2012

Alice Alfazema

 

 

Antiga fábrica de confeitaria, pertence à família Bastos desde 1933, produz produtos tradicionais de qualidade. Algumas são pequenas obras de arte, que apenas esperam por alguém que exija degustar bom gosto e criatividade, com laivos de céu doce.

Para saber mais visite: Arcádia (existe, no entanto, o perigo de ficar confuso com tanta escolha)

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Republica sexy

Março 25, 2012

Alice Alfazema

 

Ilustração de Catarina

 

 

Quem no seu perfeito juízo poderá pensar que a republica portuguesa é tímida? Não ousada? Pelos valores da ousadia moderna está muito actual, no entanto, talvez esteja na altura de utilizar novas técnicas de ousadia. Poderá, por exemplo, colocar uns implantes de silicone, tenho a certeza que cirurgiões não lhe faltarão, e até lhe farão o serviço de forma grátis. Talvez, também deva de tomar activia, para evitar a barriga inchada, ou ainda tomar depuralina, para que possa libertar-se das toxinas diárias do parlamento.

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

O meu cão é um amor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D