Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O anjo zarolho

 

 

O anjo zarolho é um marotão, pisca o olho às freiras e repenica-lhes beijinhos. Olha para os pombos com carinho, como quem quer ter asas a sério e poder voar. Sair desse azulejo perturbador, frio e azul. Já viu maçons, bispos e vagabundos; romances mal acabados; sol e chuva; vento e trovoada; por ele já tudo passou, anos e anos... É gorduchinho e tem ar de quem quer contar mais histórias, podem vê-lo em qualquer convento, basta olhar para o seu ar.

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Crueldade - nas escolas

 

 

A crueldade confunde-se com violência, no entanto, ela pode ser requintada e bonita ao primeiro olhar.

 

Crueldade é a inércia, o olhar para o lado, o deixa andar e o quero lá saber...

 

É o fingimento de não ver corpos magrinhos carregando pesos absurdos para a sua massa corporal, deixá-los terem horários macabros que lhes ocupam o dia inteiro, não lhes deixando espaço para viverem a sua infância.

 

É fazerem do refeitório escolar um restaurante grumet.

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Pág. 1/7